Lipoaspiração com enxertia - Resultado de Lipoaspiração com Dr. Carlos Fernandes Junior

Hospital que fiz a cirurgia:

Não informado

Processo rápido de emagrecimento antes do procedimento?

Não

Complicações ou intercorrências?

Não
Sempre sofri com a famosa barriga de "pochete", uns culotes clássicos e aquela gordurinha da axila que marca em qualquer top tomara que caia, um drama na hora de se vestir. Desde muito pequena as minhas roupas são largas e cobrem a barriga. Não me julgava gorda, mas me sentia deformada em relação ao nosso atual padrão de beleza. Estão busquei solucionar meu problema de auto estima, busquei dieta, exercícios intensos, ajuda profissional, suplementação alimentar e procedimentos estéticos caros, tudo em vão, as gorduras localizadas persistiram. Até que o próprio nutricionista me indicou cirurgia plástica para elimina-las, pois bem, fiz uma pesquisa de 1 ano, sobre como era, o melhor médico, os melhores preços e recomendações, gastei mais um bom dinheiro atrás disso, acredito que o valor de uma cirurgia, por falta de dinheiro, desisti, até encontrar a ONG Social Care, que atende ao modo deles, sem cobrar honorários médicos, fazendo com que o valor da cirurgia seja apenas gastos com hospital, anestesista, cintas, meias, remédios e todas essas coisas pós operatórias obrigatórias. Fiz uma consulta com eles em março de 2017, passei o dia inteiro na ONG para ser atendida em meio a outras 200 mulheres ou até mais, fui selecionada em abril do mesmo ano, e agendei a cirurgia para o mês de julho, tudo via WhatsApp, pensei até estar me metendo em uma roubada pela informalidade das coisas, afinal é uma cirurgia e envolve risco de vida, mas estava cega por querer alcançar o padrão de beleza "Barbie". Chega próximo a data marcada, corro atrás da ong para agilizar exames e gastos, fui até lá, mais um dia inteiro de espera para ser atendida, assino muitos papéis de contratos e termos, e recebo uma guia de exames, por sorte tenho convênio Vida Paraná, e fiz os exames por ele, resultados rapidíssimos! Entreguei os exames diretamente no Hospital da Plástica, juntode mais umas 30 mulheres na mesma situação que eu, pacientes da ONG também. Levou o dia todo para tirar fotos, medidas de cinta, pagar a meia, avaliarem meus exames e me liberarem apta para a cirurgia. Fiquei sabendo que minha cirurgia seria dia 27 no dia 26, um susto praticamente. Sem acompanhante pra nada, fui para o hospital, ja acostumada em perder o dia todo para ser atendida, não esperei que no dia da cirurgia seria diferente, cirurgia marcada para as 16:30, entrei no centro cirúrgico as 20:30, rápido até, mas não pra quem está a muitas horas em jejum. Sem cama disponível em quarto compartilhado, esperei até a hora da cirurgia em uma poltrona, daquelas de doar sangue, subi para o centro cirúrgico andando, olhando todas as outras mulheres enfileiradas na recuperação esperando a anestesia passar, o medo tomou conta de mim, a ansiedade em ficar linda e magra se tornou um medo absurdo, de querer desistir, a enfermeira chefe me acalmou, o médico Dr. Harryson, entrou muito alegre na sala de cirurgia, com o jaleco sujo de sangue de outra cirurgia, fiquei pensando em quantas ele já havia realizado naquele dia, e se a minha seria com tamanho capricho em relação a primeira, e tudo isso foi me deixando mais arrependida de tudo, me marcaram, entrei na anestesia e acordei tremendo, muito, um tremor horrível que me acordava e me fazia sentir a dor no pescoço de ficar tanto tempo na mesma posição, muita sede e fazer com que eu não sentisse minhas pernas, mas assim, normalíssimo, efeito da anestesia padrão. Pedi água mas não me deram, reclamei do pescoço dolorido e colocaram um campo dobradinho como encosto pra minha cabeça e me levaram para o quarto, me passaram pra cama de um quarto privado, onde só eu estava lá, provavelmente não havia vagado nenhuma cama nos quartos compartilhados. Acordava com os tremores, foram muitos episódios, e era involuntário, não conseguia controlar, braços, pernas, cabeça, boca, tudo tremia muito, acordava muito, mas apagava em seguida. Recebi medicamentos durante a madrugada e senti muito calor, tentava me descobrir, mas não conseguia me mexer, mexia apenas o braço direito e as duas mãos, não alcançava a campanhia para chamar as enfermeiras, ainda não sentia as pernas, não as mexia e a sede aumentava, que sufoco! Perto das sete horas da manhã tomei uma injeção de anticoagulante que nem senti, depois acordei e consegui finalmente mexer os braços e chamar uma enfermeira, pedi para ir ao banheiro, mas ela pediu para eu esperar que iria voltar com meu medicamento já para me liberar, 30 minutos depois chamei novamente e ela retornou, me ajudou a levantar bruscamente e saiu, foi uma ajuda bem bruta! Imagino que deva ser cansativo ficar ajudando pacientes a levantar e cuidar deles, mas eu sentia muita dor! Muita dor! E ela parecia querer se livrar rápido de mim, sem paciência me erguia, virava e puxava para resolver logo. Falou que eu estava de alta e já podia chamar alguem para me buscar, permitiu que meu acompanhante subisse para me ajudar, ainda bem, pois eu estava sofrendo muito com a ajuda dela. Tirei os curativos, vesti a cinta, as roupas, juntei minhas coisas e fui embora, sai curvada devido as dores, sofri pra entrar no carro, parecia que eu levava facadas por todo abdomen e costas, sensação horrível. Tive que ir pra casa em uma velocidade de 5km/h, pois cada curva, freada, arrancada ou lombada doía, e me fazia arrepender ainda mais de tudo. Cheguei em casa completamente arrependida, muitas dores, dependência total dos outros para me movimentar, ou fazer qualquer coisa, durante uns 3 dias assim, já estava afundada em tédio. Retornei ao hospital 5 dias depois para ver se estava tudo certo e estava, mais um dia inteiro de espera e pediram para retornar 6 dias depois para retirar os pontos, estava com prisão de ventre, que quase me fez hemorróidas, mas, também é normal, devido a anestesia geral e pela medicação, de resto tudo certo também, depois de horas de espera. Hoje estou com 20 dias de cirurgia e não vejo muito resultado ainda, vejo um resultado pior na verdade, pois estou com diversas fibroses que estão sendo tratadas com muita dor e sacrifico, e que deformam minha barriga e costas, me sinto feia ainda. Já fui informada de que estou inchada e as fibroses estão melhorando muito, e que eu terei um ótimo resultado, tenho esperança que sim, ou perdi muito tempo, dinheiro e saúde pra nada. Toda semana ajusto minhas cintas que requerem um cuidado especial na lavagem, seco meus pontos e cicatrizes após o banho com secador, alguém sempre me acompanha em tudo para caso eu desmaie, faço drenagens linfáticas, massagem para fibrose e ultrassom 3 vezes na semana e mantenho uma massagem em casa com massageador a fim de auxiliar o efeito das massagens. Uso placa abdominal para evitar marcar dobras na barriga.
0 0

Comentários